sábado, 5 de dezembro de 2009

Like Never.


Você esqueceu uma fresta da porta aberta quando saiu, esqueceu as luzes acesas, esqueceu principalmente de avisar que não voltava mais, nem pra apagar as luzes e me deixar chorar no meu canto escuro, sem que eu pudesse me olhar enquanto me acabava. Parece até que você queria que eu me assistisse assim.

E quantas noites seriam necessárias pra fazer você se esquecer de uma, ou me fazer esquecer de todas? Me pego olhando para o céu, procurando pela mesma lua que nos guiou, e eu vou odiar aquela lua. E eu vou te sentir todas as vezes que um vento soprar em minha direção, e vou sentir falta do teu calor que me protegia. E vou chorar todas as vezes que a chuva me tocar, pois foi ela a culpada da tua ida naquele momento.
Eu confundi teus olhos com as estrelas. Mas não haviam estrelas, então você foi a luz que me cegou. Foi a distorção dos segundos que o fizeram eterno e terminaram pra sempre.
O que machuca é o orgulho ferido, ou talvez seja mais fácil acreditar que o único ferido foi o orgulho. Ou talvez não exista feridos.
O que nos trouxe aqui é só mais uma das nossas perguntas sem respostas. Não faz sentido, e nem vamos insistir. O tempo estava errado, foi muito lento ou rápido demais. Foi o nosso fim sem o começo.



1 comentários:

¬Garoto do Blog¬ disse...

|Muito Bunito

Bjs


http://mysecret00.blogspot.com/